terça-feira, 2 de março de 2010

ALEX E TV- USA


Mais uma vez deixei tudo para a ultima da hora. Tinha cerca de 10 horas para preparar a bagagem, comprar o voo, arranjar um sitio para deixar o carro, ir buscar pranchas, antes de ter que partir de Lagos para Lisboa onde ainda ia ter uma avaliação na universidade ás 9 da manha. Despachei tudo e já era 3 da manha do dia que tinha que estar em Lisboa, e depois apercebi-me que tinha perdido o único cartão do banco que tinha. Logo Resolvo isso, pensei. Agora tenho que apanhar a camioneta das 5.45 da manha para chegar a escola a tempo. Quando saí de casa tinha a mala, a capa com as pranchas e 7 minutos para chegar à estação. Dou 10 passos e começa a chover aos baldes! Continuei, faltava 2 minutos para a camioneta partir, já corria para chegar la! Cheguei e estava la a camioneta. Fui entrar e ao comprar o bilhete o senhor disse que não era possível comprar na camioneta. Fiquei a olhar a camioneta partir a minha frente todo encharcado... De repente uma velhota simpática grita de dentro da camioneta: Há um comboio daqui a 10 minutos! Agarrei nas coisas, fui a correr para a estação e apanhei o comboio. Cheguei a Lisboa, e lembrei do cartão do banco! Fui resolver isso antes do banco fechar, e depois de 2 horas de ir de banco para banco, consegui um cartão. Fui a correr para a escola, atrasado já, e com sorte fiz a apresentação. Finalmente podia partir...

A viagem de Lisboa para Los Angeles iria demorar por volta de 20 horas com as escalas. Tudo estava a correr bem, até chegar a Dallas, Texas. WELCOME TO THE UNITED STATES! Ouvia-se a ser dito pelo aeroporto nos altifalantes numa voz grave americana. Mas nao me sentia muito bem-vindo, em todo o lado estava sinais a proibir todo o tipo de acções com a consequência de uma multa ou prisão.
Ao chegar a alfandega tiraram-me as impressões digitais de todos os dedos, tiraram-me uma fotografia, fizeram-me uma data de perguntas e levaram-me para uma sala com mais ninguem, onde esperei ate o inspector chamar-me muito rigidamente: Sir! Come to the counter! O inspector fez-me mais perguntas, e uma delas foi a morada de onde ia ficar na California. Eu respondi que não sabia a morada, apenas sabia que os meus amigos Tomas e o Patilhas vinham-me buscar e ia ficar algures em San Diego. O inspector insistiu a perguntar por numa morada. Eu não sabia nenhuma morada, nunca estive aqui na minha vida. Ele continuou a insistir, eu tinha que dizer uma morada... Então olhei para o inspector e disse cheio de orgulho: Im staying in the Four Seasons hotel in San Diego sir. Ele olhou para mim com uma sobrancelha mais para cima que a outra durante uns segundos, e depois deixou-me ir...Era o único hotel que eu sabia que existia em vários sítios do mundo.
Com isto faltava 40 minutos para o meu voo partir. A seguir ainda levaram-me para inspecionar a minha bagagem, e encontraram um kiwi e uma sandes mista que trouxe de casa. O inspector reportou pelo radio: We have have a kiwi and a ham and cheese sandwich down in terminal blá blá blá... Inspeccionaram o kiwi com cuidado, perguntaram coisas esquisitas sobre o meu kiwi, e disseram-me que tinham que apreender o meu kiwi. Tudo bem, arrumei a mala e agora faltava 10 minutos para o voo partir. Fui a correr, apanhei o shuttle para o terminal, e quando cheguei o voo já tinha partido. Perdi o voo por causa dum kiwi...
Mais 3 horas de espera ate o próximo voo, e 3 horas de voo e cheguei a Los Angeles. Mas quando fui buscar as bagagens, as minhas pranchas não chegaram! Esperei e esperei, fui fazer queixa da bagagem. Nada... Encontrei o Tomas e o Patilhas e finalmente fomos para San Diego, depois de 25 horas de viagem e aquela confusão toda antes de partir.
As pranchas foram entregues 2 dias depois com o cadeado partido porque tinham que inspeccionar a mala toda.Em San Diego ficamos num hostel porreiro em Point Loma. Um pequeno almoço todos os dias com todas as panquecas e manteiga de amendoim que se podia comer! A noite fazíamos o jantar e esta la sempre uma senhora que perguntava os ingredientes do jantar. Todos as vezes que jantávamos ela dizia: OH smells delicious! What are you eating? e nós que estávamos a comer um simples bife com alho e arroz, diziamos: we are eating a steak with garlic and rice. A senhora espantada e esteticamente dizia: OH GARLIC! WAOW! A comida aqui no supermercado vem todo pré feita, toda gente come fast food ou comida de micro ondas, ás tantas nem sabem o que está dentro da comida.
Uma noite no hostel acordei por volta das 5h da manha, sai do quarto que partilhávamos com mais umas 4 pessoas, para ir a casa de banho. Quando voltei tinha me esquecido das chaves do quarto. Fiquei trancado fora do meu quarto e estava só de boxers... Fiquei a bater a porta mas ninguém ouvia, estava tudo a dormir. 1 hora e tal a espera no corredor. As pessoas dos outros quartos começavam a acordar e passavam por mim a olhar estranhamente. Derigi-me ate à recepção para tentar arranjar uma chave, semi-nu fui a dizer bom dia as pessoas que passava la fora e no corredor, andei a passear pelo hostel todo. Finalmente alguem do meu quarto acordou e abiru a porta!
As ondas tem estado boas, parece que nunca ha vento aqui, e durante o dia faz calor que parece um dia de Verão. Surfamos boas ondas na praia de Blacks e também em dogs beach, uma praia destinada só para cães. A praia é na saída de um rio e tem um pontão onde rebenta uma direita.
Agora estamos em Los Angeles, mais fast food e carros enormes... Ate a proxima pessoal!

2 comentários:

Anônimo disse...

hey :)
tudo bem? adorava saber se há alguma loja da volcom, em lisboa?
ficarei atenta à resposta, até lá, muitas ondas :D

Bizuka disse...

loja só volcom não existe em portugal, mas a empresa que distribui a volcom para portugal tem lojas próprias onde podes encontrar uma variedade grande de volcom, fica no bairro alto nas traseiras da diesel e chama-se NineLives. Ainda tens outra loja que tem Volcom ao pé da praça da figueira, tribal urbano.

bizuka